21 de ago de 2009

20ª DEZ MILHAS GAROTO

Mais de um mês sem postar!! Quase um mês sem correr! Mas um objetivo alcançado: consegui correr as DEZ MILHAS GAROTO!!!

Fiquei praticamente um mês sem correr devido a uma contratura na musculatura posterior da coxa esquerda, associado a um certo desânimo que passei... e pronto... estava vendo meu objetivo ir por terra! Mas uma semana antes, consegui correr 3 corridas com um pace bem tranquilo sem sentir dor, e resolvi correr a Garoto como um belo longão!! E deu certo!!

Da janela de casa, já podia ver o pessoal chegando às 7 horas!! Alguns acompanhados, outros sozinhos.... e a largada da geral só ia ocorrer às 9! Tomei meu café normalmente, coloquei a roupa e fui pra janela pra ver a movimentação: guardas de trânsito, avenida fechada, pessoas chegando, acessoria e imprensa, e muito mais pessoas chegando! Lembrando que nunca havia corrido uma prova com mais de 1500 pessoas!

30 minutos antes da largada, resolvi descer e começar o meu aquecimento. Peguei o meu cinto de hidratação, coloquei o dinheiro do táxi para a volta, coloquei meus sachês de carboidrato, minha água e meu isotônico e fui! Quanta gente!! Nossa... era muito gente correndo de um lado para o outro, tirando fotos, alongando... uns figuras fantasiados, outros sérios... uma multidão já tentando conseguir o seu espaço na largada... muita gente mesmo!

Bem, coloquei meu cinto, tirei as garrafinhas e deixei no prédio e sai para aquecer! No aquecimento encontro com Anderson, amigo fisioterapeuta (e futuro amigo médico também!), ex-triatleta, e que tinhamos combinado de largar juntos. Voltei ao prédio, peguei minhas garrafinhas e voltei para onde tinhamos marcado. Continuei o aquecimento até a hora da largada!!

Resolvemos esperar a multidão passar e largar atrás, sem confusão. Tanto eu quanto o Anderson não tinhamos pretensão nenhuma de recordes... e resolvemos ir num pace confortável. Mas corrida grande é com muita gente, e nosso primeiro quilômetro foi com quase 7 minutos, o que também era um absurdo! Ir devagar tudo bem, parando não!! Resolvemos apertar só um pouco o ritmo! Meu objetivo era a ponte!! Queria passar bem pela ponte!

Saímos de Camburi após o primeiro quilômetro, pegamos a Praia do Canto, passando pela Praça dos Namorados, Praço dos Desejos e dos Esportes, sem maiores problemas e com mais facilidade de nos movermos. Passamos pelo Shopping Vitória e avistamos o Palácio do Café para fazermos a Curva e encararmos a ponte! 4 km percorridos, um tempo nublado mas quente, e o primeiro posto de hidratação antes da ponte! Peguei uma água, dei um gole, joguei o resto do corpo e na subida da 3ª Ponte, eu e Anderson resolvemos apertar um pouco mais o passo! E foi aquele zigue-zague a subida toda! Mas passamos muita gente, e na descida eu senti um pouco as minhas coxas.

Quando saí da ponte eu avisei ao Anderson que não dava para segurar mais aquele ritmo porque eu estava com medo de me lesionar e falei pra e ele seguir viagem. Passamos por mais um posto de hidratação e ele segui à minha frente! O mais sinistro nessa hora foi que ao descer da ponte eu pensava que iamos virar à direita logo na saída, que é o trajeto que se faz de carro normalmente quando você sai de Vitória e quer chegar na Praia da Costa!! Ah, ledo engano!! A curva para direita era pelo menos uns 800 metros à frente!!

Cumprido essa pequena traquinagem, outro ponto onde eu me questionei: por que estamos indo em direção à praia se a chegada é pro outro lado? Mas consegui me recuperar desse pensamento desanimador logo, logo e continuei minha marcha até a curva do Clube Libanês! Ali eu já comecei a ver o pessoal que tinha forçado bastante ficando nas ruas laterais, recebendo atendimento, desistindo! Mas continuei em frente!!

Entre o 11º e o 12º quilômetros passo por uma senhora perto dos seus 85 anos que me parabeniza pelo meu esforço!! Agradeço à ela com um sorriso e de certa forma aquilo me deu um ânimo maior! Logo à frente, um corredor me vira de costas pra tirar uma foto da esposa e me tropeça num cone e toma aquele tombão!! Felizmente ele não se machuca, volta à correr e ainda tem que ouvir um sabão da esposa no meio da corrida que era pra ele prestar atenção e que ele era uma besta por ter arranhado a lente da máquina! Claro que todo mundo estava rindo!!

Quando chego por volta do 13º mais um posto de hidratação, e uma família - esposa, filho e filha - tentando correr ao lado do marido e gritando o nome dele! Claro que com aquela multidão assistindo a prova, não tinha como ela conseguir se mexer direito... e toma berro: "Vai Paulão!!" O pessoal da prova vendo aquilo começou : "VAI PAULÃO! VAI PAULÃO!!" A mulher ficou toda vermelha, sem graça e todo mundo rindo de novo!!

Nessa hora, eu estava sentindo bastante as minhas coxas, mas já tinha conseguido voltar ao ritmo da ponte, e eu sabia que estava faltando pouco para chegar! Pensei em acelerar nos 2 quilômetros finais, mas qual seria a vantagem? Eu queria era completar a prova, não ter lesão alguma e me divertir!! Tentei ver se conseguia achar o Anderson à minha frente, mas pensei que ele tivesse pelo menos uns 5 minutos de vantagem! Tomei um gole do isotônico e aumentei um pouco só o ritmo. Fiz a curva para a Glória na marca dos 15 k e vi muita gente na rua, acompanhando a prova, incentivando o pessoal a chegar. Mas alguns metros e deu pra ver o pórtico de chegada, e duas arquibancadas do lado!! Quando entrei no funil com as arquibancadas, um monte de criança gritando e querendo bater na mão das pessoas.! Comprimentei uma na direita, mudei para a faixa da esquerda e cheguei. No relógio da prova marcava cerca de 1 hora e 41 minutos de prova! Meu relógio marcavam 1:36:15 de tempo líquido!

Não era abaixo de 1 hora e 20 como planejado, mas estava satisfeito pelo resultado!! Entrei na fila pra pegar a medalha e o lanche, dei uma alongada depois e fiquei esperando minha mãe chegar!! Era muita gente, e talvez nessa parte a organização tenha falhado um pouco! Poderia haver pelo menos dois ou três postos para todo mundo conseguir pegar as coisas mais rápido!

Um bom tempo depois minha mãe apareceu, deu um abraço na coroa e a comprimentei, e fomos ver o que estava rolando na área dos atletas. Barracas, acessorias, fotos... mas vamos embora porque estavamos cansados!

Resolvemos pegar um taxi e o melhor era caminhar pelo menos uns 2 km pra poder chegar na principal e o trânsito estar mais desimpedido! E não é que no meio do caminho a gente não encontra a Flá e a Renata? As duas tinham ido ver a chegada, mas chegaram um pouco atrasadas e por incível que pareça conseguiram encontrar conosco! Bem, andamos um bocado, mas voltamos de carro!

Eu particulamente estava exausto, mas feliz da vida!! Havia completado um dos meus objetivos para este ano!! Agora, eu pensava como bom corredor faminto: a próxima é a meia de Vitória!!!

Tempos oficiais:

Anderson -1h35min38seg
Eu - 1h36min11seg
Mamãe - 1h58min02seg




Subida da Terceira Ponte - o figura de camisa laranja é o Anderson!



Essa é minha mãe no funil da chegada!!

2 comentários:

Luiz Bittencourt disse...

Olá Léo que bom receber sua visita no nosso blog.Uma satisfação muito grande . estou aqui visitando o seu, pois achei muito caprichado, muita dedicação com dicas muito importantes para o esporte. A turma da ACORES fará um longuinho dia 30 deste saindo de pontos destintos. Como: Praia de camburi em frente ao clube dos oficiais às 05:30hs, de cariacica , Vila Velha, tudos com chegada na praia da Costa onde realizaremos o nosso tradicional café da manhã. Maiores informações no site da ACORES.
Um forte abraço.
Luiz Bittencourt.

Jorge disse...

Léo Parabéns a vc e sua mãe por correr a Prova da Garoto é isso ae familia unida e correndo juntos, gostei parabéns!!!

Corri essa prova em 2003 e espero voltar um dia a correla.

Um abraço,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.blogspot.com